O ERP EVEREST
é ideal para te ajudar na gestão da sua empresa rumo ao sucesso
Centralize toda a gestão do seu negócio
com o ERP Gestão Empresarial e tenha tranquilidade no seu dia a dia.
FACILIDADE E SEGURANÇA
em um sistema completo na nuvem. Reduza custos e ganhe competitividade com nossas soluções.
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Slider
O ERP EVEREST
é ideal para te ajudar na gestão da sua empresa rumo ao sucesso
Centralize toda a gestão do seu negócio
com o ERP Gestão Empresarial e tenha tranquilidade no seu dia a dia.
FACILIDADE E SEGURANÇA
em um sistema completo na nuvem. Reduza custos e ganhe competitividade com nossas soluções.
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Slider

Como criar um cardápio: 6 dicas que você não pode esquecer!

Na hora de montar o conceito de seu restaurante, o menu parece um simples detalhe. Porém, ele é a primeira comunicação do estabelecimento com o cliente, e faz toda a diferença para causar uma boa impressão. 

O menu precisa transmitir os diferenciais e o conceito do local. Toda a sua leitura deve ser fácil e intuitiva, para que qualquer pessoa entenda a mensagem que está sendo passada.

Antes mesmo do prato chegar à mesa, já formamos uma expectativa a seu respeito através da leitura do cardápio. Por isso, para fidelizar seu público, é vital criar um cardápio alinhado ao conceito da sua marca. 

Para fazer isso, existem alguns truques simples que facilitam a comunicação através do menu. Conheça-os a seguir:

6 dicas para criar o cardápio de seu restaurante:

1. Estude seus concorrentes:

Recolher referências é essencial para nutrir boas ideias. Ao estudar seus concorrentes, você conhecerá mais sobre seu público — e o que o atrai.

Preste atenção no layout, diagramação e descrição dos pratos. Uma audiência mais jovem irá preferir nomes criativos. Enquanto isso, pessoas mais velhas terão preferência por manter os títulos tradicionais. 

Depois da pesquisa, pense no que você pode oferecer a mais: traga um diferencial e saiba destacá-lo. Seja na ambientação ou nos ingredientes especiais, transmita as qualidades para seu menu. 

2. Separe os pratos em categorias

Para facilitar a leitura, crie categorias em seu cardápio. 

Essas divisões podem estar relacionadas a diferentes ordens. Confira alguns exemplos: 

  • Tipo de refeição (entrada, almoço, sobremesa);
  • Tipo de comida (pizza, pastel);
  • Regionalidade dos pratos (comida mineira, comida baiana, comida chinesa). 

É importante que as categorias estejam balanceadas, para que o cardápio não pareça vazio em algumas páginas.

3. Use elementos gráficos para criar uma leitura especial

Quando o cliente lê seu cardápio, ele está conhecendo seu restaurante. Para guiá-lo nessa jornada, é possível usar elementos gráficos. 

Destacar itens como “especialidade da casa” ou “indicação do chef” é um bom truque. Em caso de ofertas e combos, é possível indicar qual é o “melhor valor.”

Recomendações de bebidas, como a harmonização correta de vinho, são detalhes que personalizam a experiência do cliente.

4. Utilize imagens de alta qualidade

Colocar imagens no cardápio é essencial, já que temos o hábito de “comer com os olhos.” 

Para isso, escolha pratos chamativos e de bela apresentação. Selecione fotos com boa iluminação, de preferência, profissionais.

Juntamente com a descrição dos pratos, as fotografias ajudam a guiar o cliente. Assim, o foco deixa de ser o preço e passa a ser o sabor. 

5. Atualize seu cardápio periodicamente

O funcionamento do seu restaurante é constantemente otimizado. Neste processo, seu cardápio não pode ficar de fora.

Caso algum prato sofra reajuste, a desatualização do cardápio acabará gerando prejuízo. Consertar com uma etiqueta é uma solução a curto prazo, pois não é bem-visto pelos clientes.

Além disso, pratos que deixam de ser rentáveis precisam ser retirados do cardápio. Caso continue a ser oferecido, o cliente pode ficar frustrado a ouvir uma recusa de seu pedido. 

Quando seu público começa e se fidelizar, você passará a ouvir mais feedback sobre cada prato.

Dessa troca, novas ideias podem surgir. Adicioná-las ao cardápio mostra que o estabelecimento valoriza seus clientes. Alguns exemplos são opções veganas, sem lactose e sem glúten. 

6. Invista na Engenharia do Cardápio

Como você viu até aqui, o cardápio é uma ponte de relacionamento com seu cliente. Portanto, estudar e otimizá-lo poderá aumentar as suas vendas através da melhor comunicação.

A Engenharia do Cardápio é um método que existe desde 1980. A técnica possui como princípio entender quais pratos são mais lucrativos para o restaurante. A partir daí, planeja-se como posicionar esses destaques no menu

Além de pensar no melhor para a marca, é preciso entrar na cabeça do cliente. Portanto, também é considerado a popularidade de cada prato.

Todos os itens do cardápio são divididos em categorias baseados nesses dois fatores. Para redistribuir cada peça, utilizam-se conceitos de Neuromarketing e Psicologia das cores. 

A busca pelo equilíbrio requer testes constantes. Seus clientes estarão antenados para mudanças, e abertos a novas opções. No final, a eficiência da técnica se comprova conforme seu cardápio muda a cada temporada. 

Em um restaurante, mostrar atenção aos detalhes é mostrar atenção e cuidado com o bem-estar de todos. Portanto, a gestão do seu food service deve abranger o constante movimento da empresa.

Fale com nossos especialistas e automatize seus processos.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin